No Banner to display

Notícias
PEDREIRA PAULO LEMINSKI: De volta a ativa

tn_620_600_pedreira_paulo_leminski_reabertura_revogacao_liminar

Justiça de Curitiba, por meio da 4ª Vara da Fazenda Pública, revogou a liminar que, desde 2008, mantinha a Pedreira Paulo Leminski fechada para shows. A decisão que permite a reabertura do espaço é do juiz Eduardo Lourenço Bana. Segundo ele, já foram cumpridas todas as exigências feitas pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) para garantir a tranquilidade e a segurança tanto dos frequentadores do espaço como dos moradores do entorno.

O conjunto de intervenções e medidas necessárias para reabertura da Pedreira foi construído pela associação dos moradores da região, em parceria com a Fundação Cultural de Curitiba (FCC) e MP.

Prefeitura vai propor à Fifa que Fan Fest seja na Pedreira

Algumas horas depois de a Justiça de Curitiba garantir a reabertura da Pedreira Paulo Leminski, a Prefeitura da capital informou que vai oferecer o espaço à Fifa para a realização da Fan Fest na capital

Para garantir a reabertura da Pedreira, o acordo prevê que podem ser realizados, no máximo, dois grandes eventos a cada 30 dias.

Os shows realizados de segundas a quintas-feiras poderão terminar até as 23 horas. Nas sextas-feiras, sábados e vésperas de feriados o limite é 1 hora da manhã do dia seguinte. Já aos domingos e feriados, as apresentações não podem ultrapassar das 20 horas.

Os eventos também não poderão ser realizados nos dias em que houver clássicos ou decisões de campeonatos de futebol. Além disso, ficou decidido que todos os shows deverão contar com a atuação expressiva das entidades vinculadas ao campo da segurança e saúde pública, em nível estadual e municipal. Portanto, o policiamento será intensivo e ostensivo.

Relembre o caso

A Pedreira Paulo Leminski estava fechada desde agosto de 2008, em razão de uma ação movida pelo MP-PR após reclamações dos moradores da região. Parte da população que reside próximo ao local – em torno de 135 pessoas – reclamava do som alto e de confusões causadas pelos shows.

Em agosto de 2011, uma equipe de peritos nomeados pela Justiça iniciou um processo de inspeções e vistorias no local. A avaliação foi solicitada pelo Ministério Público para analisar em que condições o espaço poderia receber shows.

No ano seguinte, uma audiência de conciliação entre moradores e o município decidiu que a reabertura dependeria da realização de obras de readequação da área e da concretização do minucioso projeto apresentado pelo procurador do município, Silvio Brambila, estabelecendo normas para o uso do local em grandes eventos.

Em setembro do ano passado – cinco anos após o fechamento do espaço – as readequações exigidas pelo MP para a reabertura do espaço já estavam praticamente finalizadas. A liberação dependia de parecer do juiz da 4.ª Vara da Fazenda Pública (liberado nesta segunda-feira), onde tramitava até então a ação civil pública movida pelo MP em nome de moradores do bairro. As obras, que tiveram investimento total de R$ 17 milhões, incluíram desde recuperação do portal e o alargamento da via principal de entrada até banheiros remodelados.

Desde a decisão da Justiça, poucos eventos ocorreram na Pedreira, que chegou a ser a terceira praça de shows internacionais no Brasil, atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro. O espaço recebeu ídolos como Paul McCartney, Ramones, AC/DC, David Bowie, Pearl Jam, Pixies (que só tocou aqui em sua primeira e única passagem pelo Brasil) e Iron Maiden, entre muitos outros.

Desde a interdição, por outro lado, foi possível contar nos dedos de uma mão as grandes turnês internacionais que passaram pela cidade: Oasis em 2009, Scorpions em 2010, Iron Maiden e Pearl Jam em 2011, sendo os três primeiros no Expotrade e o último na Vila Capanema.

Fonte

 

Studio Tenda
Proximo Evento

No Banner to display